MAVERICK AINDA É UM CARRO ATRAENTE

0

Independente do valor absurdo da gasolina, o Maverick ainda é paixão. Afinal, os carros antigos foram produzidos baseados no valor baixo de gasolina, ninguém imaginava que o combustível poderia subir tanto assim. De qualquer forma, naquele tempo já havia preocupação com o consumo de combustível e também com o desempenho dos motores. Não tanto quanto hoje, devido a concorrência, mas já era algo pensado.

Dizem que o nome do veículo foi baseado em um fazendeiro que se chamava Samuel Maverick. A filosofia do nome Maverick, tem a ver com os costumes do fazendeiro, isso porque ele criava o gado livre, sem marca-los a ferro quente, sem alimentá-los, etc. Eram animais verdadeiramente livres.

E a ideia do nome Maverick é exatamente essa, liberdade. Segundo o site “Inglês na ponta da lingua” a palavra Maverick significa: “Pessoa que se recusa a seguir as regras estabelecidas pelo grupo, pessoa que pensa de modo diferente dos demais”. Já no site “Dicionário de nomes próprios“, Maverick significa: “independente”, “mente aberta”.

No Brasil, ocorreu uma pré-apresentação no Salão do Automóvel de São Paulo em 1972, mas o Maverick só veio ao mercado brasileiro em 1973. A Ford lançou o Maverick nos EUA em 1969, chegou a ser cogitado uma concorrência forte do Fusca. No primeiro ano foram vendidos aproximadamente 579.000 unidades e ao chega no Brasil, concorreu com o Opala.

O Maverick substituiu o Aero-Willys, algo muito comum nos dias de hoje, a maioria das peças do Aero-Willys podiam ser adaptadas no Maverick. Por mim, os dois continuariam no mercado, são lindos demais!

Aero-Willys, o primeiro carro desenvolvido no Brasil

Uma nota do site “Carros Brasil” sobre o Maverick, “com a crise do petróleo entre 1873 e 1974, a Ford inseriu o motor 6 cilindros no Maverick, que ganhou fama de “beberrão”. Diziam que “andava como um carro de 4 cilindros e bebia como de oito”. Ou seja, imagina esse carro na crise de hoje? Triste né.

Interior clássico do Maverick

Há quem goste do modelo de interior, original. Há quem goste de modificar tudo e deixar mais sofisticado. Eu curto os clássicos, mas não vou mentir que a tecnologia proporciona muito mais conforto na hora de dirigir e viajar. O que dizer do calor, ou das adversidades que encontramos nas estradas? A tecnologia ameniza ate mesmo o cansaço numa viagem longa.

Uma coisa interessante que existia antigamente e que não vemos hoje, é que no lançamento do Maverick, existiam 15 cores disponíveis. Era muita variedade. Eu sei que, seja qual for o modelo ou cores, o Maverick continua sendo admirado por onde ele passa.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect